segunda-feira, dezembro 26, 2005

Best of 2005 (música nacional)

Humanos e The Gift. São referências inevitáveis ao olharmos para 2005 no que respeita à música nacional. Os primeiros foram responsáveis pelo grande “hit” do ano – Maria Albertina - e protagonistas de uma actuação no Festival do Sudoeste que relegou para segundo plano a “superstar” e cabeça de cartaz Ben Harper. Nesse particular merece especial referência Camané. Aquele que deixou 30 mil vozes a cantar “É prá amanhã” no “encore” do tal concerto no Sudoeste. De todos o menos habituado a lidar com o mundo da pop, acabou por ser a grande figura do grupo. Os The Gift foram outra referência do ano que agora finda. Não porque tenha sido surpreendente a qualidade de “AM/FM” - a isso já nos vinham habituando desde “Ok Do You Want Something Simple” - mas porque 2005 representou os primeiros passos além fronteiras do grupo de Alcobaça, com mais de uma dezena de concertos em Espanha e presenças em festivais em Londres e República Checa. Em Portugal tiveram um verão recheado de concertos com a carismática Sónia sempre no seu melhor, seja num qualquer concerto grátis na Baia de Cascais, seja “a abrir” os Chemical Brothers, seja a tocar para escassas dezenas de pessoas no Festival Cosmopolis. “AM/FM” - atribua-se ou não a responsabilidade à Vodafone – representou para os The Gift um ano em cheio que culminou com o MTV Music Award para “best portuguese act”.