quinta-feira, março 25, 2004

O Folheto

Há uns meses atras, mais precisamente no ultimo verão, tive em mãos um folheto da Igreja Portuguesa de Cientologia que prometia revelar “A Verdade Sobre o Charro”. Movido pela curiosidade decidi ler o dito folheto, e o resultado foi rir a bom rir com o que la estava escrito, tendo-o mostrado a uns amigos para partilhar com eles tamanha diversão. Ja me tinha esquecido desse folheto, e tambem de que existia algo chamado Igrja Portuguesa de Cientologia quando ontem a Igreja Portuguesa de Cientologia volta a cruzar-se no meu caminho (tera sido obra do divino?), quando circulava pelas ruas da baixa, um sujeito entrega-me um folheto que era nada mais nada menos do que o mesmo que tinha lido no ultimo verão. Alegria, corações ao alto!, voltei a ler as sabias palavras desse folheto, as quais faço questão de partilhar com vocês.
Destaco três afirmações que lá podemos encontrar:

“Os toxicodependentes de amanhã são os fumadores de charros de hoje”.

“Um charro provoca danos, conduzir-te-á ao inferno das drogas e morrerás como um cão”

“No sec. XV no mundo muçulmano o haxixe consumia-se livremente. O resultado foi a queda de todos os valores morais e sociais”.

Não pretendo retirar importância á gravidade das consequências do consumo das drogas leves, no entanto não me parece que entrar em exageros como estes seja o caminho indicado. Alias, considero até que estes folhetos têm o efeito exactamente oposto ao desejado, ou seja se o objectivo é afastar os jovens das drogas, com estes folhetos apenas conseguem mais publicidade ás drogas.
Só é pena que o dinheiro que foi gasto neste folheto não tivesse sido utilizado por exemplo no auxilio aos sem abrigo que crescem a um numero impressionante. Enfim...prioridades!